Pré-Olímpico: CBB denuncia erro de arbitragem e cobra FIBA

A Confederação Brasileira de Basketball (CBB) emitiu um comunicado lamentando e repudiando o erro de arbitragem ocorrido durante o confronto entre Brasil e Austrália no Pré-Olímpico feminino de basquete FIBA, realizado no Ginásio Mangueirinho, em Belém do Pará, na última quinta-feira (8).

Pré-Olímpico: CBB denuncia erro de arbitragem e cobra FIBA
A Confederação Brasileira de Basketball (CBB) emitiu um comunicado lamentando e repudiando o erro de arbitragem ocorrido durante o confronto entre Brasil e Austrália no Pré-Olímpico feminino de basquete FIBA, realizado no Ginásio Mangueirinho, em Belém do Pará, na última quinta-feira (8).O erro, que envolveu a marcação incorreta de pontos no placar, gerou protesto da CBB e a solicitação de medidas corretivas por parte da FIBA.CONTEÚDO RELACIONADOBrasil perde no Mangueirinho e pode cancelar o jogo; entendaCasa cheia na estreia motiva Brasil no Pré-Olímpico em BelémBrasil vence Venezuela e segue sonhando com vaga olímpica"Protestamos junto à FIBA, acionamos o departamento jurídico da CBB para tomar as medidas cabíveis e esperamos uma resposta à altura da entidade maior do basquete mundial", diz a nota oficial da entidade.Quer saber mais notícias do Pré-Olímpico em Belém? Acesse nosso canal no WhatsApp.O incidente ocorreu na primeira rodada do torneio, quando o Brasil liderava o jogo por 52 a 49, com pouco mais de seis minutos para o fim. Após um lance de dois pontos da Austrália, a equipe brasileira cometeu falta de ataque. Na posse seguinte, a Austrália converteu outro arremesso de dois pontos, que, erroneamente, foi contabilizado como um ponto a mais no placar.A comissão técnica brasileira e a torcida presente perceberam o equívoco, que não foi corrigido durante o jogo. A CBB protestou junto à FIBA, solicitando, no mínimo, a correção do ponto na súmula. Contudo, a mesa não realizou a alteração, e o placar final foi mantido em 60 a 55.RECURSO À FIBAEmbora o erro não tenha impactado diretamente no resultado final, a CBB ressalta que influenciou a dinâmica dos minutos finais da partida e teve repercussões psicológicas na equipe. A entidade enfatizou, em sua nota oficial, que a competição, que vale vaga olímpica em Paris 2024, é acirrada, e qualquer ponto pode fazer a diferença, especialmente na disputa por saldo. Ver esta publicação no Instagram Uma publicação partilhada por Basquete Brasil - CBB (@basquetecbb)VEJA MAIS: