Ministro das Cidades afirma em entrevista à Veja que "não vai faltar verba"

O Ministro das Cidades, Jader Filho, falou em entrevista à Revista Veja, que os programas sociais precisam ter continuidade, independente da bandeira pol√≠tica que esteja no poder

O Ministro das Cidades falou sobre as perspectivas dos programas sociais do ministério | Marcelo Camará/MCid

O Ministro das Cidades falou sobre as perspectivas dos programas sociais do ministério | Marcelo Camará/MCid

O Ministro das Cidades, Jader Filho, √© o entrevistado desta semana, nas "P√°ginas Amarelas", da edição da Revista Veja. O pol√≠tico e empres√°rio paraense, falou sobre programas importantes dos quais est√° à frente, como o "Minha Casa, Minha Vida" e o "Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)". Uma das marcas que Jader quer deixar ap√≥s os 4 anos de governo Lula, √© a entrega de 2 milhões de moradias at√© 2026.

Sobre o Minha Casa, Minha Vida, que recentemente anunciou a construção de mais de 190 mil moradias, Jader Filho colocou o programa como super importante e que conta com o total apoio do presidente Lula. "√Č um programa pelo qual o presidente Lula tem um carinho muito grande, que ele criou em 2009, e por meio do qual j√° foram entregues mais de 6 milhões de unidades", disse à Revista Veja.

O ministro destacou que a iniciativa não pode ficar somente restrita a governos. Ele concorda que deve ser uma medida de Estado. De acordo com a Fundação João Pinheiro (FJP), o Brasil terminou 2019 com um d√©ficit de 6 milhões de moradias. O que Jader segue, √© que, independente do governo que esteja à frente do Brasil, o programa deve ser continuado. "Os n√ļmeros de 2023 são bastante promissores, a meta estava em 375 mil, j√° ultrapassamos e acreditamos que iremos chegar em 450 mil contratações com o financiamento do FGTS", projeta.

Para a construção das moradias, o di√°logo com o setor de construção √© primordial. O aumento do valor do fundo para novos financiamentos, de R$ 69 bi para R$ 87 bi, assim como a ampliação do teto para novas contratações do programa, R$ 270 mil para R$ 350 mil, tem surtido efeitos bastante positivos, segundo o ministro.

"Foi também uma forma de incentivo ao mercado, que está respondendo muito bem", revelou.

Outro programa social de muito empenho no governo e no Minist√©rio das Cidades, √© o Novo PAC. A iniciativa para a construção de obras p√ļblicas em estados e munic√≠pios j√° possui mais de 35 mil pedidos, 97% dos munic√≠pios e todos os estados da união apresentaram propostas. Para o ministro, o programa √© primordial ao pa√≠s não somente para a infraestrutura, mas para criar emprego e renda.

"No primeiro momento, vamos fazer o processo de seleção, e dar mais foco em projetos mais maduros, para que possam sair logo do papel, para que mais equipamentos p√ļblicos sejam entregues no mais curto intervalo de tempo", explicou.

Quer saber mais not√≠cias do Brasil? Acesse o nosso canal no WhatsApp

Jader Filho, embora concorde com a capacidade de reconhecimento envolvido nos programas, afirma que eles olham os crit√©rios t√©cnicos e descartam qualquer tipo de bandeira partid√°ria, justamente para evitar casos como a das 180 mil moradias contratadas durante os anos de 2010, 2011 e 2012, e não entregues. "As pessoas que moram na rua t√™m pressa, quem mora de aluguel tem pressa, quem mora em √°reas de risco tem pressa. √Č isso que o presidente tem dito, √© preciso dar velocidade, tanto a obras j√° contratadas, quanto às novas", dialogou.

Por fim, Jader Filho falou sobre sua relação com a pol√≠tica, j√° que √© filho do ex-presidente do Senado e Senador, Jader Barbalho e da Deputada Federal Elcione Barbalho, al√©m de ser presidente do MDB no Par√° e irmão do Governador do Estado, Helder Barbalho. Sobre os planos de estar nas urnas futuramente, o ministro deixou em aberto, mas garantiu que o foco est√° em tocar os projetos do minist√©rio, e depois pensar em outros projetos, que segundo ele, "serão consequ√™ncia".